Arouca : Orgão do Mosteiro de Arouca ; projetos de gravação em CD

This entry was posted in News. Bookmark the permalink.
Orgão do Mosteiro de Arouca

Datado de 1743 o órgão ibérico do Mosteiro de Arouca constitui uma rara peça da organaria portuguesa. Fabricado por Manuel Benito Gomez possui 1352 vozes, alimentadas por 24 registos, sendo considerado pelos especialistas um dos instrumentos mais importantes da escola de organaria ibérica. Tendo sido já objeto de obras de restauro há mais de duas décadas, esta última intervenção foi feita em Barcelona, durante um ano e esteve a cargo da empresa Gerhard Grenzing, considerada líder na recuperação de órgãos. Graças a um cuidadoso trabalho foi possível recuperar-se a sonoridade original deste órgão, uma vez que restauros anteriores lhe haviam adulterado a sua identidade sonora. Dada o o seu valor histórico e a sua magnífica sonoridade, este órgão tem sido escolhido, não só para concertos, como também para gravação de CDs.

Um desses projetos de gravação a cargo da editora Althum é composto por 14 temas com música portuguesa e espanhola para órgão de autores dos sec. XVI e XVII (…). Um outro projeto de gravação no órgão ibérico do Mosteiro de Arouca a iniciar-se ainda este ano, tem a ver com a gravação integral das obras para tecla de Carlos Seixas (1704-1742), considerado o mais importante autor português de música para tecla do séc. XVIII, tendo sido compositor, cravista e organista da corte de D. João V. A entidade responsável pela edição destas gravações é o Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa (MPMP). (…). (José Cerca)